DEV Community

Cover image for Aprenda a usar o LinkedIn para aumentar as suas oportunidades profissionais
Arthur Nascimento Assunção
Arthur Nascimento Assunção

Posted on • Updated on • Originally published at arthurassuncao.com

Aprenda a usar o LinkedIn para aumentar as suas oportunidades profissionais

Se torne um profissional bem visto e almejado aplicando essas dicas sobre LinkdeIn.

Oliver está na metade do curso de Engenharia Elétrica, tira excelentes notas e estuda muito para as provas. Sophia é da turma de Oliver, tira boas notas e estuda para as provas, porém ela tenta participar do máximo de atividades extracurriculares possível. Por fim, Emily, também da mesma turma dos anteriores, tira boas notas e estuda para as provas, porém ela tenta participar de algumas de atividades extracurriculares e, sempre que participa, escreve textos e publica no site Medium ou Dev.to, em seguida posta na rede social LinkedIn falando sobre sua experiência ao fazer a atividade extracurricular e posta o link do seu texto publicado, além disso, ainda hospeda códigos de trabalhos acadêmicos, que os professores passam, em repositórios no site GitHub. Assim, ela é ativa no Github e LinkedIn.

A partir dessa história, qual dos três alunos parece ter maiores chances de conseguir estágios e empregos ao longo da vida? Oliver que é um excelente aluno, Sophia que participa de todas atividades extracurriculares, mas que não divulga nada do que faz ou Emily que é boa aluna e divulga tudo que faz e participa?

Obviamente, o mercado de trabalho não é exato e depende de cada processo seletivo, contudo as chances de Oliver, mesmo sendo o melhor alunos (em notas e, talvez, até conhecimento) dos três são menores que as chances das outras alunas e é bem provável que as chances de Emily sejam as maiores.

"Saber e não fazer, ainda não é saber" Lao Tsé

A frase acima é extremamente importante no mundo conectado de hoje em dia, afinal de nada adianta você ter algum conhecimento se ninguém souber disso, se você não colocá-lo em prática.

Cuidado com as expectativas

Conseguir a primeira vaga de emprego pode ser bastante difícil, pois:

  • As empresas costumam ter expectativas irreais. Por exemplo, não é incomum ver cargos de nível júnior exigindo vários anos de experiência.
  • Muitos processos de entrevista incluem avaliações de quadro branco com base em algoritmos (vaga de desenvolvedor), mesmo para funções de front-end júnior.
  • Boas vagas de empregos para nível júnior geralmente são extremamente competitivas. Algumas chegam a receber centenas de inscrições nos primeiros dias após o anúncio.
  • As empresas costumam não deixar claras as informações sobre suas faixas salariais, processo de entrevista e planos de treinamento.
  • Atualmente o Brasil está passando por diversas crises e, por isso, nossa taxa de desemprego está altíssima, neste exato momento, dia 18 de novembro de 2021, a taxa é 14,1%, totalizando uns 14,4 milhões de desempregados, segundo o IBGE (2021).

Motivos para você confiar neste texto

Ao longo da minha vida tenho seguido a área acadêmica, porém me mantenho extremamente conectado ao mundo profissional, às tecnologias que as empresas estão interessadas e gosto de ensinar aos meus alunos formas de irem mais longe. Assim eu:

  • Li textos relacionados ao uso de redes sociais, como LinkedIn, para aumentar as chances de alguém conseguir ser contratado;
  • Assisti as famosas "Semana da carreira" de alguns profissionais do mercado, todas relacionadas a carreira de desenvolvedor;
  • Sigo e segui profissionais, como recrutadores, que abordam temas como escrita de currículo, preenchimento de LinkedIn.
  • Sigo no próprio LinkedIn diversos recrutadores;
  • Estou em contato com profissionais da minha área;
  • Continuo aprendendo tecnologias atuais e me mantenho muito atualizado, inclusive tenho desenvolvidos sites para a instituição onde trabalho, o IFSudesteMG;
  • Pedi a alguns amigos que estão no mercado de trabalho para darem revisarem o texto e sugerirem melhorias;

Agora que você sabe que precisa mostrar ao mundo o que sabe, vamos as dicas!!!

1. O que o mercado de trabalho busca?

Primeiro precisamos lembrar que cada área de trabalho é única e tem as suas próprias regras e expectativas. Mas algumas são gerais que costumam estar presente em diversas áreas do conhecimento.
Além disso, empresas e recrutadores buscam pessoas que os ajudem a resolver seus problemas, toda empresa tem, ao menos, um produto e todo produto resolve, ao menos, um problema. Então saiba que seu perfil deve se encaixar no que eles acreditam ser a pessoa que irá ajudá-los a resolver os problemas da empresa.

Empresas buscam solucionadores de problemas.

A partir disso, geralmente o que o mercado espera de você:

  • Conhecimento prático: lembre da frase de Lao Tsé ("Saber e não fazer, ainda não é saber"), você precisa demonstrar que tem experiência prática para que as empresas se interessem por você;
  • Experiência verificável: ter tido uma experiência é bom, mas como a empresa saberá se é real? Infelizmente, muitas pessoas mentem em seus currículos, então mostre provas do seu conhecimento;
  • Proatividade: Seja proativo, as empresas querem pessoas assim, que deem ideias, que têm mais iniciativa, ou seja, que acrescentam mais a empresa;
  • Criatividade: as Soft Skills (conhecimentos não-técnicos) estão em alta, uma delas é a criatividade, as empresas esperam que você seja mais que apenas um apertador de parafuso, afinal, na prática, haverá diversas situações novas;
  • Saber trabalhar em equipe: Empresas são formadas de pessoas, então sempre buscam pessoas que trabalham em equipe, tente mostrar projetos onde trabalhou em equipe e dê o crédito aos seus colegas;
  • Usar melhores práticas: toda área tem boas práticas, mostre que seus projetos usam boas práticas, escreva sobre o processo de desenvolvimento de algum projeto mostrando as boas práticas e publique.

Além do que o mercado espera, existem ideias que o mercado não espera de você, contudo aqui dependemos muito de cada área, as dicas são mais voltadas para o mercado de desenvolvimento de software, mas são úteis em quase todas áreas:

  • Formação acadêmica: algumas áreas valorizam muito a formação acadêmica, mas com o mercado cheio de profissionais, ter uma formação não é um diferencial, então ter um diploma de engenheiro não é bem o que as empresas esperam, pois é algo intrínseco a sua área, ainda há áreas não regulamentadas como a computação, onde ter uma formação acadêmica não conta muito e não é obrigatório, afinal existem desenvolvedores de software que não tem formação acadêmica;
  • Anos de carreira: Ter anos de carreira não significa ser bom, nem mesmo que sua experiência foi boa. Tente detalhar melhor sua experiência e mostrar que seus anos de carreira não são só tempo, são anos aprendendo e desenvolvendo suas habilidades;
  • Idade: É óbvio que a idade tem algum peso na hora da seleção, porém ela não costuma ser um foco das empresas;
  • Quantos cursos ou certificados a pessoa tem: Ter feito cursos e ter certificados não significa praticamente nada, eu posso fazer mil cursos e não saber nada sobre eles, por isso te digo, escreva textos sobre os conhecimentos adquiridos em cursos, crie projetos com base nos cursos e mostre que não é só um curso, é uma experiência;

Então o que os Recrutadores olham?

  1. Linkedin: Atualmente a maior rede social para divulgar seu currículo, buscar vagas ou encontrar candidatos é o LinkedIn, crie o seu e seja ativo na rede, se venda!
  2. Conteúdos na internet: Recrutadores ou gestores com vagas disponíveis podem encontrar você até mesmo por artigos (textos) na internet ou vídeos no Youtube onde você explica conceitos ou processos importantes para a sua área de atuação;
  3. Sites específicos para portfólio da sua área: Algumas áreas, principalmente áreas de tecnologia, tem sites específicos para divulgar seus trabalhos, por exemplo, se você é desenvolvedor coloque projetos no Github. Já se você é designer coloque projetos no Pinterest ou Dribble.
  4. Site pessoal como portfólio: Você pode também desenvolver ou comprar um site e colocar seus projetos nele.

2. Afinal, o que é o LinkedIn?

O LinkedIn é uma rede social voltada para o mercado de trabalho, nela criamos perfis profissionais, semelhantes a currículos do mundo digital, e seguimos outros profissionais, empresas e recrutadores. Nesta rede alguns buscam vagas de emprego, outros oferecem vagas e outros agregam valor em seus currículos para, em um futuro momento, buscarem vagas melhores.

Esta rede social funciona semelhante ao Facebook, mas com o foco totalmente profissional, inclusive evite assuntos que não sejam profissionais, como política, religião e outros assuntos que não agregam valor a uma discussão profissional, também evite ser polêmico, pois pode ser mal interpretado e isso será negativo para sua imagem e nome.

2.1. Importância do uso do LinkedIn

A importância da rede é óbvia, servir de local para se candidatar a vagas de emprego e para ofertar vagas. Contudo há outras questões:

  • Destacar o seu perfil para ajudar a conseguir vagas e indicações;
  • Realizar networking com pessoas da sua área;
  • Mostrar seu conhecimento e te ajudar a crescer;

3. Criação de conta no LinkedIn

Agora que vocÊ sabe o que é essa rede e sua importância, vamos criar uma nova conta. Para isso, primeiro, crie um LinkedIn, para isso abra o site do LinkedIn, como no print abaixo e clique em Cadastre-se agora:
Linkedin - Página inicial

Preencha os campos e-mail/telefone e senha, como mostra a figura abaixo, e continue o processo de criação do currículo no LinkedIn.
Linkedin - Criação de conta

Agora acesse seu perfil, clique em Eu e depois em Visualizar perfil.
Linkedin - Visualizar perfil

4. Exemplo de perfil

Abaixo uma parte do meu perfil, caso queira acessar acesse em Linkedin.com/in/arthurassuncao:

Linkedin - Perfil de ArthurAssuncao

5. Foto do perfil

Sua foto de perfil é importante, pois ela transmite algumas informações e, infelizmente, as pessoas irão tirar conclusões com base em sua foto, mesmo que não sejam informações corretas. Então ao ver uma foto a pessoa irá analisar se ela transmite seriedade, compromisso, se a fisionomia demonstra que a pessoa é colaborativa e nada arrogante e por ai vai. É óbvio que a partir de uma foto é impossível inferir essas coisas, mas as pessoas farão isso mesmo que inconscientemente. Além disso, a foto bem feita passa uma boa primeira impressão.

Um site que permite analisar a foto do seu perfil é o Snappr Photo Analyzer. Esse site de tá dicas e notas em diversos quesitos para a sua foto. Uma nota geral maior ou igual a 75 é considerada muito boa. Contudo, recomendo que não se apegue demais ao que o site informa, pois ele faz a analise de forma automática, então uma foto ruim que atenda a alguns critérios pode ser considerada boa.

Veja a nota da minha foto na figura abaixo. Essa minha foto nem é a melhor do mundo e obteve nota bastante alta:

LinkedIn - Nota da foto de ArthurAssuncao no Snappr

Como melhorar as suas fotos?

  • Remova o fundo: caso precise, use sites como o Remove.bg

E abaixo umas dicas baseadas no Snappr Photo Analyzer.

  • Sorriso: faça um sorriso expressivo, sem mostrar o interior da boca;
  • Mandíbula: mantenha seu queixo reto e com boa sombra; Olhos: feche levemente seus olhos ao sorrir;
  • Zoom: Mostre seus ombros em sua foto, uma foto com ombros e rosto é mais adequada que apenas seu rosto;
  • Regra dos terços: imagine a sua foto dividida em 9 quadrados (matriz 3x3) e veja se seus olhos ficam próximos as interseções dos quadrados superiores, por exemplo;
  • Fundo: mantenha um fundo neutro e sem muito brilho;
  • Brilho: a foto precisa ser clara (brilhante), mas não muito;
  • Contraste: deve ter um contraste ideal;
  • Nitidez: quanto maior a nitidez e qualidade da foto melhor;
  • Saturação: saturação ideal para que a foto tenha as cores no ponto;
  • Temperatura da cor: deve ser uma temperatura ideal, nem muito quente (vermelha) e nem muito fria (azul);

6. Seção Título (seu título profissional)

A primeira coisa a fazer é alterar o título, não coloque termos como Em busca de recolocação ou outro termo que não agregue informação, indique qual a sua função ou a função desejada e inclua palavras-chave, veja como o meu título fica.

Professor | Desenvolvedor Front-end | React | Typescript
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Perceba que indico minha colocação/cargo, sou professor, cargo afim que eu poderia trabalhar (atuo, as vezes, como desenvolvedor para a instituição que trabalho e para mim mesmo, sempre de forma não remunerada) e tecnologias que utilizo (React e Typescript), assim meu perfil é mais facilmente encontrado quando algum recrutador procura por desenvolvedores React, por exemplo.
Ou seja, indique o que vc quer para sua carreira.

7. Seção Sobre

Aqui é a sua descrição, se venda.

  • É a apresentação de si;
  • Fale sobre os benefícios de você no cargo pretendido, ou seja, se é um desenvolvedor de sites com conhecimento em testes, fale que desenvolve sistemas confiáveis e estáveis por utilizar testes ao longo do processo de desenvolvimento.
  • Lembre que quem vai ler pode ser da área técnica, por isso palavras-chave e palavras técnicas são interessante, porém boa parte dos que vão acessar seu perfil serão recrutadores, eles querem pessoas que resolvam problemas;
  • Explique os motivos pelos quias você tem conhecimento dos requisitos mais comuns para a vaga/cargo pretendida;
  • Apresente projetos parecidos com tarefas que a vaga/cargo pretendida realiza;
  • Mostre que é autoridade no assunto com base em números, como horas de experiência, projetos concluídos etc;
  • Fale na língua dos RHs
    • Quem você é?
    • O que você faz?
    • Onde você quer chegar?
  • Detalhe bem, mas seja breve. Recrutadores podem ler dezenas de perfis todos os dias, então não há tempo para ler textos muito longos.

Dica, pesquise sobre o método AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e Ação), com ele você consegue se destacar mais.
Veja como está o meu Sobre:

LinkedIn - Sobre de arthurassuncao

Perceba que tento sempre falar que tenho experiência, uso palavras-chave, indico minha capacidade por números, pois números servem como prova. Na minha visão, o meu Sobre ainda está um pouco grande, poderia ser mais direto, focado em uma área apenas. Eu poderia pegar algumas informações menos relevantes do Sobre e colocar nas experiências.

Números não mentem.

8. Experiências

Não importa o cargo, o que importa é o que você fez e quais foram seus resultados e tecnologias/conhecimentos aplicados. Explique o que fez ou faz no cargo.

Veja como está a minha experiência no IFSudesteMG.

LinkedIn - Experiência de ArthurAssuncao

9. Competências

As competências formam o que você sabe, suas habilidades, como Excel, Gestão de projetos, Desenho de telas, HTML, Liderança etc.
Essas competências ajudarão o seu perfil a aparecer em buscas, pois cada competência é uma palavra chave, por exemplo, se você adiciona a Excel como competência, então seu perfil pode aparecer em uma busca por profissionais que sabem Excel.

9.1. Adicione Competências

Indique quais você sabe e que são importantes para o cargo pretendido, remova competências inúteis ou pouco relevantes para o cargo, só as mantenha se você tiver poucas competências. Para isso, vá na seção Competências e recomendações e clique em Adicionar nova competência.

9.2. Peça recomendações

Peça para amigos te indicarem competências, é possível você pedir pelo próprio LinkedIn, faça assim, envie seu perfil para um amigo, peça para ele ir na seção Competências e recomendações e marcar as competências que ele considera que você tenha, veja um print da seção competências de um amigo, o Breno. Perceba que eu recomendei ele por Go (Programming Language), pois já assisti vídeos e textos sobre Go que ele publicou e o conheço há bastante tempo.

Competências e recomendações de Breno no Linkedin

9.3. Consiga recomendações

Conheço algumas formas de conseguir mais recomendações de competências fazendo o seguinte:

  1. Dê recomendações a pessoas que você reconhece tendo tais competências, assim a pessoa se sentirá contente e pensará em te devolver o favor. Isso é muito bom para ser feito com amigos de trabalho, amigos de faculdade ou colegas que são da sua área.
  2. Publique textos ou vídeos no LinkedIn, diretamente na rede social ou links do seu blog/site, e coloque palavras-chave no texto de divulgação, mostrando que tem aquelas competências, assim alguém pode ler/ver, gostar e te indicar por tais competências.

9.4. Testes de competência

O LinkedIn tem uma área de teste de competência, basta ir na seção Competências e recomendações e clique em Fazer teste de competência, conforme a imagem abaixo indica. Cuidado que cada teste dura cerca de 15 minutos e tem perguntas um tanto difíceis, porém vale muito a pena, principalmente se você está no começo da carreira.

Faça testes de competência sem medo de falhar.

Faça testes sem medo, pois todo mundo falha, eu preciso tirar um tempo e fazer mais testes, vou reprovar algumas vezes, mas, no final, terei passado em vários.

Linkedin - Fazer teste de competência

Veja como ficam as competências validadas pelo teste, ou seja, as que você foi aprovado. No caso do print, fui aprovado em CSS e HTML, perceba como elas diferem das outras.

LinkedIn - Competências

10. Recomendações

Arthur, mas você acabou de falar de recomendações, calma, acima eu abordei recomendação de competência, aqui é recomendação no sentido de QI (Quem indica), ou seja, aqui você irá solicitar recomendações de pessoas onde elas irão falar sobre como foi trabalhar com você e indicarão qual era a posição delas em relação a você. Veja abaixo um exemplo de recomendação do perfil de um Daniel, no caso eu acessei o perfil dele e fui na seção de Recomendações.

LinkedIn - Recomendações

Perceba, na imagem, que você pode solicitar uma recomendação ao Daniel (a pessoa do perfil que você está acessando), pode também recomendá-lo.
Na recomendação que Daniel recebeu temos o nome de quem recomendou, o cargo e empresa e também qual a data e relação da pessoa (Carlos) com Daniel e, obviamente, o texto da recomendação. Portanto, isso é muito importante, pois é uma espécie de indicação.

Algumas considerações sobre indicações:

  • Cada relação que você tem características diferentes para lhe avaliar, afinal um chefe pode falar sobre como você é responsável, mas pouco pode falar sobre o quanto ajuda seus companheiros, enquanto um colega de trabalho pode falar sobre o quanto você é colaborativo, mas não tanto sobre você ser responsável quanto a prazos.

  • Recomendações de chefes são muito relevantes, pois são figuras de autoridade e quem ver seu perfil irá aceitar esse viés.

  • Recomendações de colegas de trabalho são relevantes, pois são pessoas que viveram o dia a dia contigo, portanto passa credibilidade.

  • Recomendações de orientadores/professores podem ser relevantes pelos mesmos motivos que chefes, porém em menor grau, pois podem ser entendidas como tendenciosas.

  • Recomendações de amigos tem menor relevância.

11. Publicações

Publicações são conteúdos, podendo ser textos, vídeos ou carrossel (em PDF), postados na rede social e servem para aumentar o engajamento no seu perfil e, com isso, o alcance do seu nome, permitindo que você se conecte a mais pessoas e consiga mais vagas de empregos.

11.1. O que publicar?

Primeira coisa é saber o que publicar, te dou uma lista de conteúdos interessantes para serem publicados, seja como textos ou vídeos:

  • Conteúdo sobre um curso rápido que você realizou. Lembre de marcar o instrutor/professor do curso;
  • Conteúdo sobre uma tecnologia ou conhecimento que você aprendeu, mesmo que sozinho;
  • Conteúdo sobre alguma Soft Skills que você tem desenvolvido, como liderança, gestão, negociação ou outra;
  • Conteúdo sobre alguma disciplina que você tem realizado, pode ser um tema ensinado no curso, um trabalho acadêmico ou qualquer outro conhecimento válido;
  • Processo de desenvolvimento de uma ideia ou trabalho que tem feito, para mostrar que você segue boas práticas e boas tecnologias, quando for o caso;
  • Conteúdo sobre resolução de exercícios de alguma área de atuação, podendo até abordar possíveis questões de concursos ou de entrevistas;
  • e muito mais.

11.2. Onde publicar

Publique seu texto em seu blog, seu site (caso tenha), no site Medium, ou no Dev.to ou, mesmo, no Pingback.
Para saber, blogs podem ser criados com plataformas como Blogspot, Wordpress e outras. O Medium é o site de publicação de textos mais famoso de todos, porém ele não é 100% gratuito para quem lê. O dev.to é muito reconhecido dentre os desenvolvedores de Software e o Pingback têm surgido como alternativa. Assim, recomendo que, se você é programador ou pretende ser, use o Dev.to e, caso esteja em outra área do conhecimento, que use o Medium.

Enquanto isso, vídeos podem ser postados no famoso Youtube, nesse caso não há o que pensar em alternativas, pois é a plataforma mais famosa.

Não esqueça, aqui estamos falando da plataforma primária onde os conteúdos serão postados, pois depois você postará o link desses conteúdos no seu LinkedIn.

11.3. Dicas para agregar valor aos conteúdos

Ao criar um conteúdo, seja um texto, vídeo ou carrossel (estilo instagram), saiba que você precisa:

  • Falar a língua do seu público-alvo, se é no LinkedIn e quer atingir recrutadores, explique termos técnicos ao longo do texto, assim você mantém o termo (como palavra-chave) e não deixa o recrutador sem entender o texto;
  • Usar termos que mostrem que você está antenado com o mercado. Por exemplo, atualmente as Soft Skills estão em alta, mostre que você tem conhecimento sobre elas, como a Empatia, e mostre, inclusive, que você tem essa habilidade desenvolvida. Faça isso também ao postar o link do seu conteúdo no LinkedIn.
  • Usar muitas palavras-chave e termos relevantes para vagas de emprego, isso é essencialmente importante ao postar no LinkedIn, pois um recrutador ou funcionário técnico de uma empresa, perceberá que você tem conhecimento sobre diversos itens das vagas em aberto nas empresas que trabalham.

12. Projetos

Adicione seus projetos no LinkedIn e, caso tenha pouca ou nenhuma experiência profissional, coloque seus projetos como experiência profissional. Veja bem, não é para mentir, apenas indicar que um projeto que participou é uma forma de experiência profissional, mesmo que sem contrato e não-remunerada.

Descreva bem seus projetos e técnicas usadas para facilitar o entendimento por quem acessar o seu perfil. Caso não tenha projetos, monte projetos pessoais ou para pessoas próximas. Se é um desenvolvedor, crie um site clone de um site famoso ou crie um site para uma loja de um amigo.

Nesse primeiro momento, não pense tanto em ganhar dinheiro, pense na experiência, ela é mais importante.

Quem está começando deve focar mais no ganho de experiência que no dinheiro.

13. Crie uma URL personalizada

No início do texto eu mostrei a url (link) do meu perfil, ela é https://www.linkedin.com/in/arthurassuncao, perceba que ela é personalizada, tem o meu nome de perfil sem muitos números ou caracteres aleatórios, veja os dois exemplos abaixo e me diga qual seria melhor:

É claro que a primeira é melhor, portanto, ao criar sua conta altere a url, tente usar a mesma url (a parte que indica o usuário, como arthurassuncao) que usa em outras redes sociais.
Para fazer isso basta ir no topo do seu perfil a direita e clicar em Editar perfil público e URL, como mostra a imagem abaixo:

LinkedIn - Editar perfil público e URL

Na página que será aberta, altere a url também no canto direito superior, como a figura abaixo:

LinkedIn - Alterar sua URL personalizada

14. Usando a rede social LinkedIn de forma assertiva

Se conecte (adicione) a profissionais de sua área e profissionais de recursos humanos (rh - recrutadores), principalmente profissionais ligados a empresas que você tem interesse em trabalhar.

Ao se conectar a alguém, mande uma mensagem com um bom texto de apresentação, por exemplo:

Olá, sou Desenvolvedor Web com experiência em ReactJS e
penso em trabalhar em sua empresa, por isso te adicionei,
pois caso alguma vaga surja, ficarei sabendo e estarei disponível.
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

15. Como encontrar vagas

Há várias formas de encontrar vagas, a forma tradicional é por meio do menu Vagas, como a figura abaixo mostra.

LinkedIn - Menu vagas

Nesta parte do site, use o filtro, é possível filtrar até por trabalho remoto.

Mas há outras formas, sugiro você pesquisar nas postagens, pois muita gente posta vagas como postagem normal. Assim, vá no campo de busca e procure por palavras-chave de vagas que você procura. Por exemplo, um desenvolvedor Web Front-end pode pesquisar por HTML, CSS, JavaScript, ReactJS ou outro termo de vagas almejadas e marque Publicações. Veja a imagem abaixo com o resultado da busca por vaga ReactJS.

LinkedIn - busca de vaga em publicações

Assim você irá ver publicações de vagas feitas por outros usuários.

15.1. O que fazer ao encontrar uma vaga em uma postagem

Ao encontrar vagas, comente na publicação, mas também mande mensagem direta com um texto de apresentação, mostrando sua experiência relacionadas a vaga. Você também pode cogitar, enviar mensagem para a pessoa perguntando sobre:

  • mais informações sobre a vaga;
  • peça dicas, caso não seja um recrutador;

16. Se candidate, se arrisque!

Não espere estar 100% apto a uma vaga para tentar, não tente se adequar totalmente aos requisitos de nenhuma vaga. Se você sabe o mínimo para a vaga, tente, qual a pior coisa que pode acontecer? Não ser contratado? Sem problemas, você tenta outra vaga depois.

As únicas pessoas que nunca fracassam são as que nunca tentam.

Sabemos que em diversas áreas as empresas exigem milhares de conhecimentos e muitos não irão ser utilizados, na computação isso é extremamente comum, então foque no título da vaga e na descrição ao invés das técnicas e tecnologias pedidas, ou seja, se você tem perfil para ser um Engenheiro eletricista e a vaga é para Pessoa engenheira eletricista com uma descrição que você tem algum conhecimento, então se candidate, se arrisque!

Além disso, siga empresas que você poderia trabalhar, pois sempre que postarem vagas de emprego, aparecerá uma notificação, semelhante a notificação da figura abaixo.

Siga empresas que tem interesse, pois você receberá notificações de vagas.

LinkedIn - Notificação de vagas

17. Erros ortográficos e de concordância

Temido por todas as pessoas, o tal do Português e suas concordâncias dão medo, mas são essenciais para uma comunicação profissional, por isso peça para alguém avaliar os textos do seu perfil, pois as vezes cometemos pequenos erros de português. E se um recrutador perceber um erro em seu perfil, pode pensar que você não é tão bom quanto diz ser.

17.1. Dica para verificar ortografia

Após escrever um texto, seja o seu Sobre, descrição de experiência ou mesmo uma postagem para um blog ou medium, copie o texto e cole em um editor de textos, como o Microsoft Word ou Libreoffice Writer e verifique se tem erros de ortografia.

Caso queira verificar ortografia em um texto em inglês use o Grammarly ou o altere o idioma do corretor ortográfico do seu programa de office.

18. Como se portar na rede social LinkedIn

Como você já percebeu, o LinkedIn é uma rede social profissional, é um ambiente profissional, portanto saiba se portar adequadamente.
Quem comete graves erros no LinkedIn, pode ter "sua cabeça pedida", ou seja, alguém pode montar um texto, marcar a pessoa que cometeu tal erro e a empresa que a pessoa trabalha, isso pode fazer com que a pessoa perca o emprego ou tenha dificuldades para conseguir um.
Na maior parte das vezes são erros graves, como ser preconceituoso, assediar outra pessoa pelo LinkedIn, mas há uns casos onde é apenas uma opinião polêmica que alguns não aceitam, sim, temos muita gente intolerante em nosso mundo, inclusive dentre as que se dizem contra intolerância.
Portanto, tenha polidez e fale apenas sobre assuntos estritamente profissionais. Asssim evite:

  • Temas polêmicos;
  • Política, religião e outros temas sem consenso;
  • Ser preconceituoso, isso parece óbvio, mas algumas pessoas esquecem;
  • Assediar pessoas, LinkedIn é profissional, se quer "dar em cima" de alguém use o Facebook ou Instragram.
  • Julgar uma situação sem conhecer a fundo o que aconteceu, isso vale para sua vida, tenha empatia;
  • Falta de respeito. Sabemos que as vezes as pessoas podem falar coisas sem sentido ou defender o indefensável, mas nada justifica faltar com o respeito, ainda mais em uma rede social desse tipo;
  • Outros assuntos não profissionais.

Por fim, não interaja (curtir, comentar ou compartilhar) com conteúdos que tirem o foco da rede. Eu costumo desfazer conexão com profissionais que ficam interagindo com postagem sobre política, por exemplo.

19. Respeite os recrutadores

Muitas vezes esquecemos que "o outro" também é um trabalhador como nós, por isso leia as dicas abaixo:

  • Se uma vaga tem requisitos ou descrição ruim, a culpa é de quem elaborou a vaga, não do recrutador;
  • Se o recrutador diz não poder informar a faixa salarial, é bem provável que a gestão da empresa não permita, ou seja, não é mera má vontade;
  • Se o recrutador te mandar um pedido de conversa, responda educadamente se você tem interesse ou não, evite ignorar ou ser mal-educado;
  • Lembre, o recrutador ou qualquer outra pessoa envolvida no processo está ali trabalhando e seguindo regras da gestão, é uma pessoa como você.

20. Dicas Extras

  • Tente ficar, ao menos, 1 ano em cada empresa que trabalhar. Sabemos que alguns empregos são muito ruins, seja pela baixa valorização ou por ambientes tóxicos, mas consecutivas passagens rápidas por empresas "mancham" um currículo. Empresas costumam não ver problema em alguém que ficou 6 meses em um emprego, mas alguém que ficou menos de 12 meses em dois ou mais empregos pode ser muito mal visto, pois vão pensar que esse funcionário usa empresas como trampolim ou que saem na primeira dificuldade, deixando a empresa "na mão". Não cabe a mim dizer se é certo ou errado, mas alerto para um fenômeno que pode acontecer.

Referências

IBGE. Desemprego. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/explica/desemprego.php. Acesso em 18 de nov de 2021.
Canal Conecta. 21 dicas que vão destacar seu perfil LinkedIn. Disponível em: https://canalconecta.com.br/21-dicas-que-vao-destacar-seu-perfil-linkedin. Acesso em 18 de nov de 2021.

Discussion (0)