DEV Community

loading...
Cover image for Software Livre e Software Proprietário
Sysadminas

Software Livre e Software Proprietário

thebeaoliveira profile image Beatriz Oliveira Originally published at Medium Updated on ・3 min read

Atualmente, existem vários tipos de software no mercado, e cada um deles possui diversas finalidades. Neste artigo, vamos conhecer um pouco sobre software livres e software proprietários. Entender as diferenças entre eles é importante, pois, no seu dia a dia, na área de infra, você vai se deparar com vários deles, desde sistemas operacionais até aplicações que você irá dar suporte. Por isso, é importante conhecer as formas de licenciamento e uso de cada uma delas.

Software livre: Segundo a GNU, “Software Livre” é uma questão de liberdade, não de preço. Para entender o conceito, você deve pensar em liberdade no sentido de “liberdade de expressão”, não de “gratuidade”. Com o software livre, você tem a liberdade de acessar o código-fonte, modificá-lo e disponibilizá-lo para outros usuários. Para a GNU, o conceito de liberdade tem como base os seguintes pontos:

  1. A liberdade de executar o programa como você desejar, para qualquer propósito (liberdade 0);
  2. A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo às suas necessidades (liberdade 1). Para tanto, acesso ao código-fonte é um pré-requisito;
  3. A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao próximo (liberdade 2);
  4. A liberdade de distribuir cópias de suas versões modificadas a outros (liberdade 3). Desta forma, você pode dar a toda a comunidade a chance de se beneficiar de suas mudanças. Para tanto, acesso ao código-fonte é um pré-requisito.

Assim, o software livre é aquele cujo usuário possui liberdade para alterar e executar o programa como ele bem quiser; a pessoa é livre para usá-lo em qualquer tipo de situação. O GNU Linux, o Libre Office, o Gimp, o Mozilla Firefox, entre outros, são exemplos de software livres.

Software proprietário: O Closed Source ou Software Proprietário diz respeito a qualquer software que tem direitos exclusivos para a pessoa ou empresa que o produziu. Para que se possa ter acesso ou redistribuir, é necessário pedir permissão para o criador ou pagar por isso, sendo necessário comprar uma licença. Alguns exemplos de software proprietários são: Windows, Mac OS, iOS, Adobe Photoshop, entre outros.

Se você quer aprender mais sobre open source, dê uma olhada nas dicas abaixo:

Sugestões de cursos
Guia para iniciantes em desenvolvimento de software de código aberto, da Linux Foundation;
Curso de noções básicas de licenciamento de código aberto para pessoas desenvolvedoras de software, da Linux Foundation.

Sugestões de livros e artigos
Open Source no Brasil, da Editora O'Reilly;
Livros e artigos sobre open source, do Open Source Initiative.

Caso conheça outras indicações de livros, certificações ou cursos, fique à vontade para deixar nos comentários. Ficarei feliz em adicionar a esse post!

Esse texto faz parte do Guia de Infraestrutura de Tecnologia da Informação publicado no Medium, no dev.to, e na Open Library. Para checar todos os capítulos, clique aqui e acesse a Introdução.

Discussion

pic
Editor guide