DEV Community

loading...
Cover image for GraphQL no Quarkus

GraphQL no Quarkus

luizleite_ profile image Luiz Leite Oliveira ・3 min read

Tudo que está nesse projeto pode ser encontrado no repositório GitHub.

Para a nossa poc o que fizemos foi primeiro pegar.

Intro ao projeto

Esse projeto já foi contextualizado no dev.to. Basicamente o que ele faz
é pegar usar o get da api encontrada em https://randomuser.me/api e aplica um GraphQL na resposta.

GRAPHQL On Quarkus

Dependências

Para utilizar o GraphQL neste projeto utilizamos uma dependência da Vert.x, documentação completa você pode encontrar
aqui para importar basta adicionar em seu pom.xml

    <dependency>
      <groupId>io.vertx</groupId>
      <artifactId>vertx-web-graphql</artifactId>
    </dependency>

Vamos para o código

Antes de usar o GraphQL precisamos modelar alguns DTO's para nossa modelagem:

public class Names {

    private String title;
    private String first;
    private String last;

//    Getters and Setters

}

Para esse modelo precisamos utilizaremos um Fetcher, que deve ficar da seguinte forma:

public class UserFetcher implements DataFetcher<List<User>> {

    private final UserClient userClient;

    public UserFetcher(UserClient userClient) {
        this.userClient = userClient;
    }


    private Results getResult() {
        return userClient.getUsers();
    }

    @Override
    public List<User> get(DataFetchingEnvironment environment) throws Exception {
        return getResult().getResults();
    }
}

Producer

Para pegar os resultados, vamos precisar também de uma classe producer como a seguir, é um pouco de boilerplate, vou tentar fazer uma
extensão de quarkus para reduzir essa e outras partes que são repetitivas, enquanto isso não acontece, a classe fica da seguinte forma:

 public class GraphQLProducer {

     private Logger LOGGER = LoggerFactory.getLogger(GraphQLProducer.class);

     @RestClient
     @Inject
     private UserClient userClient;

     @Produces
     public GraphQL setup() {

         LOGGER.info("Setting up GraphQL..");

         SchemaParser schemaParser = new SchemaParser();
         TypeDefinitionRegistry registry = schemaParser.parse(
             new InputStreamReader(
                 Objects.requireNonNull(Thread.currentThread().getContextClassLoader()
                     .getResourceAsStream("META-INF/resources/graphql.schema"))));

         SchemaGenerator schemaGenerator = new SchemaGenerator();
         GraphQLSchema graphQLSchema = schemaGenerator.makeExecutableSchema(registry, wirings());
         return GraphQL.newGraphQL(graphQLSchema).build();
     }

     private RuntimeWiring wirings() {

         LOGGER.info("Wiring queries..");

         return RuntimeWiring.newRuntimeWiring()
             .type("Query",
                 builder -> builder.dataFetcher("allUsers", new UserFetcher(userClient)))
             .build();
     }


 }

Na parte de getResourceAsStream() você coloca o schema de graphql que você desejar, no nosso caso ficou o META-INF/resources/graphql.schema

type Names {
  first: String
  last: String
}


type User {
  email: String
  name: Names
  gender: String
  phone: String
  cell: String
  nat: String
}

type Query {
  allUsers : [User]
}

Além disto, na parte de wirings() colocamos quem será o Fetcher que vai ser utilizado para allUsers que foi declarado dentro do graphql.schema

Finalizando temos que declarar a parte de Rotas (outra parte que é um pouco boilerplate que também pode entrar na extensão).

@ApplicationScoped
public class Routes {

    @Inject
    GraphQL graphQL;

    public void init(@Observes Router router) {

        boolean enableGraphiQL = true;

        router.route("/graphql")
            .handler(new GraphQLHandlerImpl(graphQL, new GraphQLHandlerOptions()));
        router.route("/graphiql/*").handler(
            GraphiQLHandler.create(new GraphiQLHandlerOptions().setEnabled(enableGraphiQL)));
    }

}

Foram declaradas duas rotas:

  1. /graphql → onde ficam os "endpoints" para acesso dos usuários
  2. /graphiql/* → onde fica a documentação para o que foi registrado.

## Concluindo
Resumindo tudo que fizemos não é muito complicado depois da primeira vez, mas falta muita documentação e várias vezes vi
lugares mostrando como se fosse meio que mágica, como se fizesse um import e já funciona. Depois de muitos testes funciona
bem, mas como já disse existem muitas partes que podem ser eliminadas por uma extensão mais completa.

Outra coisa que ficou muito obscuro e difícil são as headers como authorização não é muito simples de manipular e fazer alguma
validação com elas.

Com isso tudo não acho uma boa opção comparando com o que já tem em Spring Boot, para esse caso ainda não está maduro suficiente,
mas é claro que não está muito longe e, é fácil de ver como chegariam nesse ponto.

## Quer acompanhar um pouco mais?
Me siga nas plataformas._

GitHub: luizleite-hotmart

Twitter: luizleite_

Twitch: coffee_and_code

Linkedin: luizleiteoliveira

dev.to: luizleite_

Discussion (0)

pic
Editor guide