DEV Community

loading...

5 Motivos para ir a um evento como a Campus Party

julianogtz profile image Juliano Pereira Lima Originally published at Medium on ・5 min read

Área exclusiva dos Campuseiros — Foto: Fábio Tito, G1

Fiz parte do grupo de desenvolvedores da Qualyteam que participou da Campus Party Brasil 2019 na Expo Center Norte, em São Paulo. A Campus Party é um evento que acontece no Brasil desde 2008, promovendo trilhas multidisciplinares através de palestras, workshops, hackathons, debates e oficinas. A edição de 2019 contou com 900 palestrantes distribuídos em oito palcos, 6 espaços para workshops, mais de 100 mil visitantes, contabilizando mais de mil horas de conhecimento ao longo de 5 dias.

Como o próprio site oficial da instituição diz sobre a principal missão da Campus Party é:

Ajudar a criar espaços para que a energia das novas gerações encontre um lugar para reescrever o código fonte do mundo.

Time de desenvolvedores da Qualyteam na Campus Party

Depois de tanto conhecimento absorvido ao longo da Campus Party 2019, e ter visto muitas transformações tecnológicas acontecendo por lá, me sinto no dever de apontar o que são pra mim cinco motivos para que pessoas envolvidas com tecnologia, seja qual for o nicho de atuação, participem de um evento como a Campus Party.

1. Sair da zona de conforto com conteúdo de alta qualidade

Devido ao caráter agnóstico do evento, a Campus Party é uma ótima oportunidade para pensar fora da caixa e sair da zona de conforto, por possibilitar a participação em palestras e workshops de distintas áreas. Desde empreendedorismo até tecnologia espacial, os conteúdos são apresentados por palestrantes renomados, abordando diferentes vertentes dos temas com as mais variadas didáticas (até sem falar uma única palavra).

A maioria absoluta dos palestrantes traz casos reais ou tendências fortemente embasadas sobre inovação tecnológica em várias partes do mundo. Seja qual for o nicho de atuação da sua profissão ou qualquer área que desperte curiosidade, haverá a oportunidade de ver palestras, workshops e networking sobre o assunto.

2. Ver as principais tendências da tecnologia já se tornando realidade

Assim como existem apresentações de casos reais de inovação de tecnologia já mudando a vida de muitas pessoas, existem também muitos protótipos que são apresentados no decorrer do evento, vindos de empresas de todos os portes ou de grandes universidades do Brasil buscando a experimentação, debates, validação e parcerias para negócio.

Uma das invenções apresentadas na Campus— Foto: Fábio Tito, G1

É possível ter experiências com realidade aumentada aplicada em diferentes segmentos, demos de games, propostas de inovações urbanísticas, ver em detalhes o projeto da sonda que irá para Marte em 2020 e até conhecer um dos tripulantes que irá para o primeiro voo civil ao espaço.

Áreas de estudo como Ciência de Dados, Biohacking, Machine Learning, Robótica e IOT estão sendo massivamente aplicadas nos campos da educação, economia, do trabalho e da cultura digital. No evento ficou claro como essas aplicações já apresentam um mundo de possibilidades tangíveis de atuação nesses mercados em qualquer parte do mundo.

3. Reflexão além do conhecimento técnico

Nem tudo é conhecimento técnico na Campus Party. O evento na sua existência já propicia a experiência da interação com diferentes realidades, idades, culturas e mindsets de pessoas de toda a parte do Brasil e do mundo. Mesmo nas palestras técnicas, há a preocupação por parte de muitos palestrantes em contar um pouco de sua trajetória de vida, apontando as dificuldades enfrentadas, e como elas contribuíram até a chegada ao palco.

Há muito conteúdo relacionado a problemas comuns no mercado de trabalho como: síndrome do impostor, dificuldades na escolha do rumo de carreira, stress, desmotivação e pedido de aumento por exemplo. Há também abordagens sobre problemas sociais como: desafios para aumentar diversidade de gêneros no mundo da tecnologia, combate a desigualdade social e aumento da inclusão digital.

Painel sobre empoderamento feminino na Tecnologia — Foto: Fábio Tito, G1

4. Networking diferente do “mais do mesmo”

Como todo o evento de tecnologia, o networking existe. O diferencial é que isso acontece com uma proximidade muito maior que o habitual. As apresentações acontecem em stands com muito mais proximidade do público, onde possibilidade de conversar com palestrantes renomados como Elder Moraes, Renato Groffe e Bruno Souza é muito maior.

Claro que networking não é somente com personagens conhecidos. Nos stands de apresentação de marcas, palcos, oficinas, startups ou tribos de software livre há muito espaço para troca de ideias.

DICA : Coloque um adesivo relativo à programação no seu notebook. Certamente você conversará com alguém sobre tecnologia.

5. Experiência Imersiva

Pra quem fica acampado no evento, quase sem interferência do ambiente externo, a Campus proporciona uma percepção de tempo muito particular. As palestras ocorrem das 10h da manhã até 2h da madrugada quase que ininterruptamente, em palcos de variados tamanhos.

O que poderia ser extremante maçante, acaba sendo divertido pelo número de alternativas para descanso como: yoga, tabata, tendas para massagens, camping muito bem estruturado para descansar (tem até espaço wellness para cuidados com a saúde), computadores disponíveis para jogar, mesas com internet de alta velocidade para utilizar computador próprio, stand-ups, troca de ideias em variadas mesas de debates, enfim, há um mundo de possibilidades em um espaço quase que atemporal.

Ao longo do evento, palestras, debates e oficinas fazem da Campus Party uma experiência única : neste período, ela se transforma no principal ponto de encontro das mais importantes comunidades digitais do país. É um ecossistema que permite que os frequentadores consigam interagir, compartilhar conhecimento, produzir novidades e acompanhar.

Contribuir com a comunidade passa por debate de ideias, troca de conhecimento, e percepção das mudanças a sua volta. Não perca a oportunidade de participar de eventos que transformam o mundo.

Links Importantes

Podcast do Hipsters.tech sobre participação em eventos de Tecnologia

Fotos da Campus Party no G1

História da Campus Party


Discussion (0)

pic
Editor guide