DEV Community 👩‍💻👨‍💻

Hugo Marques
Hugo Marques

Posted on

Recursão de cauda para iniciantes

No post mais recente do helloworldcomics nós discutimos sobre recursão.

Conferiu lá o post? Se não, volta lá!

Problema

Depois de ler o post você aprendeu que a recursão empilha suas operações em memória.

Se essa pilha for muito longa você pode gerar um "Stack Overflow error". Quer ver?

Primeiro eu escrevi um programa simples para calcular o fatorial de um número. Pra relembrar, o fatorial é calculado da seguinte forma:

f(n) = f(n) * f(n-1) * f(n-2) ... f(1) * f(0)
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Como explicado no post do helloworldcomics, esse problema pode ser modelado em uma recursão.

O exemplo abaixo mostra um código simples de cálculo de fatorial. No nosso exemplo, estou calculando o fatorial de 5.

Porém, note o que acontece quando tentamos calcular o fatorial de um número bem grande, por exemplo, 11_000.

Image description

Ao calcular o fatorial nós acumulamos as chamadas de função em uma "pilha" em memória. No caso do fatorial, o tamanho da pilha em memória vai ser igual ao número que queremos calcular.
No exemplo acima, nós tentamos acumular 11_000 chamadas de função! 😨

Agora que você conhece o problema. E se existisse um jeito de calcularmos usando recursão sem ficar aumentando essa pilha? Em "espaço constante".

Solução: Recursão de cauda

Para obter esse resultado, nós vamos utilizar uma técnica chamada de "recursão de cauda".

O princípio é bem simples, a última coisa que você retorna na função tem que ser a sua função recursiva. O return não pode ficar esperando acumular com o retorno da função.

Que ver na prática? Se liga no código abaixo que fica mais fácil entender:

Pontos importantes:

  1. Na linha 40 nós chamamos a função factorial. Essa função serve só pra manter a mesma interface. Quem vai fazer a recursão é a função factorialTail declarada na linha 6.
  2. Na função factorialTail note como nós mudamos a função para em vez de retornar n * factorial(n-1) ela agora acumula o resultado dentro do parâmetro da própria função. Veja como o valor do parâmetro acc vai incrementando a cada chamada da recursão.

Calma, não se desespere, vamos ver com um exemplo...

Antes a gente tinha:

factorial(num = 3) -> 3 * factorial(2)
factorial(num = 2) -> 2 * factorial(1)
factorial(num = 1) -> 1 * factorial(0)
factorial(num = 0) = 1 (agora a gente desempilha)
factorial(num = 1) -> 1 * 1
factorial(num = 2) -> 2 * 1
factorial(num = 3) -> 3 * 2 = 6
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Já com a recursão em cauda nós fazemos:

factorial(3) -> 
factorialTail(num = 3, acc = 1 * 3) ->
factorialTail(num = 2, acc = 3 * 2) ->
factorialTail(num = 1, acc = 6 * 1) ->
factorialTail(num = 0, acc = 6) -> 6
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Viu como não precisa desempilhar?! O resultado já tá pronto na variável acc 😍.

Ao implementar o código dessa forma, em algumas liguagens o compilador otimiza a recursão e mantém o "espaço constante".

Importante mencionar que o código acima só funciona se sua linguagem implementar a otimização de recursão em cauda. O exemplo acima funciona em Scala mas em Java deu ruim... 😭

Curiosidades:

  1. Se você executar o código para o número 21 o resultado é negativo... você sabe por quê?
  2. Se você tentar executar para um número gigantesco, o resultado é 0... 🧐

Conclusão

Nesse artigo nós aprendemos:

  1. Recursão é uma técnica útil mas que pode ter problemas de perfomance a depender do tamanho da pilha de recursão.
  2. Para solucionar o problema de performance com tamanho da pilha nós podemos utilizar a técnica de recursão de cauda.
  3. Nem toda linguagem implementa recursão de cauda. Vai lá verificar se a sua implementa, faz o teste e deixa um comentário.

Se você chegou aqui parabéns! Se ficou difícil de entender, não desista, leva tempo e persistência.

Top comments (0)

🌚 Browsing with dark mode makes you a better developer.

It's a scientific fact.