loading...
Cover image for Desenvolvendo uma Aplicação CRUD Node.js com PostgreSQL
Microsoft Azure

Desenvolvendo uma Aplicação CRUD Node.js com PostgreSQL

glaucia86 profile image Glaucia Lemos Updated on ・15 min read

Fala Coders! Tudo certo? Hoje vamos começar uma série de artigos onde estaremos desenvolvendo uma aplicação CRUD com Node.js & PostgreSQL com enfoque no Back-End. Após isso, estaremos migrando o projeto para arquitetura serverless com Azure Functions, migrando a base de dados local para Azure PostgreSQL e finalmente realizando o deploy dessa aplicação usando o GitHub Actions com Azure DevOps.

Acredito que o artigo será divido em 5 partes, justamente visando ensinar passo a passo a todos vocês aqui. Dependendo, estarei transformando os posts em forma de vídeo, pois sei que muitas pessoas amam aprender coisas por meio de vídeos (sempre na semana seguinte ao artigo postado). Abaixo seguem as 5 partes dessa série:

Criei um repositório Link do Repositório, onde estará alocado todos os código fontes desse projeto e mais os recursos que estarei mencionando durante os 5 artigos.

Informação importante: o enfoque do projeto será no Back-End. Caso ao chegarmos no final do projeto, quisermos testar a API do Back-End criado em alguma aplicação no Front-End, posso depois estar criando um Front-End genérico justamente para testar a api criada!

Bom, já falei muito, vamos nessa?!

Recursos Utilizados no Desenvolvimento da Aplicação

Vou citar aqui alguns recursos que estaremos utilizando durante o desenvolvimento dessa aplicação no decorrer desse artigo. São eles:

Uma das coisas que atrai a muitos a usarem o PostgreSQL é que ele é totalmente gratuito, disponível em qualquer Sistema Operacional e o melhor de tudo: é totalmente Open Source! Inúmeras grandes empresas como: Uber, Netflix, Spotify, Instagram, Reddit e tantas outras fazem uso do PostgreSQL. Por isso, a sua grande popularidade!

O PostgreSQL foi a primeira base de dados que eu tive contato e foi com ele que aprendi nas aulas de Banco de Dados I e II no ano de 2012 na Faculdade. Sempre gostei dele porque é muito simples e fácil de usar!

Precisaremos instalar o PostgreSQL na nossa máquina. Mas, também fiquem à vontade de usarem alguma imagem Docker para dar continuidade nesse tutorial.

Instalando o PostgreSQL

Bom, estarei ensinando aqui para diferentes usuários de S.O:

  • Windows: para usuários Windows, bastam realizar o download AQUI. Instalação comum, como se estivesse instalando um programa no Windows.

  • MacOS: para usuários do Mac, bastam realizar o download dos pacotes AQUI. E também, precisará já ter instalado o Homebrew. Caso tenham dificuldades para instalar, recomendo que deem uma olhada nesse vídeo AQUI

  • Linux: para usuários Linux, como existem inúmeras versões diferentes de Linux, recomendo que deem uma olhada nesse guia do PostgreSQL AQUI

No meu caso, estarei usando o Windows, uma vez que é a minha máquina principal de desenvolvimento. Estarei fazendo uso da versão 12 do PostgreSQL. Depois de instalar, basta pesquisar por pgAdmin. Abrirá um browser: http://127.0.0.1:16450/browser/ e começar a usar!

Screen-Shot-03-01-20-at-10-01-PM.png

Criando Tabela no PostgreSQL

Vamos criar agora a tabela com as propriedades que serão usadas para persistir e serem usadas no nosso Back-End.

A classe será: Produto

Classe: Product

- productId: integer primary
- product_name_: varchar
- quantity: int
- price: real

Agora abrem o PgAdmin. É provável que você precise incluir a senha para realizar algumas ações dentro do PgAdmin. É provável que você precise criar um Database. Bastam criar com o nome que vocês desejarem. Depois que você criou o seu Database, clique com o botão direito em Create Script e execute o script abaixo no PostgreSQL (conforme o gif abaixo):

CREATE TABLE products (
    productId SERIAL PRIMARY KEY,
    productName VARCHAR(255) NOT NULL,
    quantity INTEGER NOT NULL,
    price NUMERIC(5,2)
);

postgresql-01.gif

Agora, bastam acessar a tabela recém criada!

postgresql-02.gif

Ótimo! Já temos a nossa tabela criada!

Criando a Arquitetura da Aplicação no Node.js

Agora que a nossa tabela está criada, vamos criar o projeto no Node.js. Nesse projeto, estarei seguindo o princípio de SOLID & Clean Code. Caso vocês queiram saber mais sobre esses dois assuntos, recomendo os links abaixo:

Bom, vamos começar a arquitetar o nosso projeto. Crie uma pasta chamada api e execute o seguinte comando:

> npm init -y

Esse comando criará um arquivo padrão do package.json. E vamos agora instalar os seguintes pacotes:

> npm i --save-dev husky nodemon

E também instalar os demais pacotes como dependencies

> npm i cors dotenv express express-promise-router pg

No final, o arquivo package.json ficará da seguinte forma:

{
  "name": "crud-nodejs-psql",
  "version": "1.0.0",
  "description": "Aplicação CRUD com Node.js & PostgreSQL",
  "main": "server.js",
  "scripts": {
    "dev": "nodemon",
    "lint": "eslint --ext .js,.html -f ./node_modules/eslint-friendly-formatter . --fix",
    "prepush": "npm run lint",
    "start": "node server.js"
  },
  "keywords": [
    "node.js",
    "javascript",
    "postgresel",
    "azure",
    "serverless",
    "azure-functions",
    "azure-devops",
    "azure-storage",
    "github-actions",
    "app-service",
    "express"
  ],
  "author": "Glaucia Lemos",
  "license": "MIT",
  "bugs": {
    "url": "https://github.com/glaucia86/nodejs-postgresql-azure/issues"
  },
  "homepage": "https://github.com/glaucia86/nodejs-postgresql-azure#readme",
  "devDependencies": {
    "eslint": "^6.8.0",
    "eslint-config-airbnb-base": "^14.0.0",
    "eslint-plugin-import": "^2.20.1",
    "husky": "^4.2.3",
    "nodemon": "^2.0.2"
  },
  "dependencies": {
    "cors": "^2.8.5",
    "dotenv": "^8.2.0",
    "eslint-friendly-formatter": "^4.0.1",
    "eslint-plugin-html": "^6.0.0",
    "express": "^4.17.1",
    "express-promise-router": "^3.0.3",
    "pg": "^7.18.2"
  }
}

Notem que há pacotes adicionais que incluí aqui. Caso desejam saber um pouco mais sobre o husky e o eslint, fiz um vídeo explicando sobre eles e como instalar e configurar no projeto.

Youtube:

Crie a estrutura das pastas e arquivos conforme a imagem abaixo:

Screen-Shot-03-05-20-at-10-50-PM.png

Se tiverem dúvidas como está a estrutura das pastas e dos arquivos, bastam acessar o repositório do projeto AQUI. E caso queiram saber um pouco mais e entender a estrutura inicial do projeto, fiz também um vídeo ensinando um padrão que eu costumo adotar para criar um projeto Node.js em todos os meus projetos:

Youtube:

Desenvolvimento da Aplicação

Daqui em diante, não vou explicar o que cada arquivo faz. Pois o foco principal do artigo é criar uma API RESTful e que no final deve ser persistada no PostgreSQL. Mas, se ficarem curiosos a respeito de cada linha desenvolvida, recomendo que deem uma olhada nos vídeos que eu fiz de uma API parecida com essa, onde eu explico detalhadamente o que é cada arquivo e as suas respectivas responsabilidades AQUI - Vídeos: Aula 13 à Aula 26.1.

Abram o Visual Studio Code e vamos começar a desenvolver o arquivo: server.js e inclua o seguinte bloco de código:

  • arquivo: server.js
/**
 * Arquivo: server.js
 * Descrição: arquivo responsável por toda a configuração e execução da aplicação.
 * Data: 02/03/2020
 * Author: Glaucia Lemos
 */

const app = require('./src/app');

const port = process.env.PORT || 3000;

app.listen(port, () => {
  console.log('Aplicação executando na porta ', port);
});

Agora, abram o arquivo src -> app.js e inclua o bloco de código abaixo:

  • arquivo: app.js
const express = require('express');
const cors = require('cors');

const app = express();

// ==> Rotas da API:
const index = require('./routes/index');
// const productRoute = require('./routes/product.routes');

app.use(express.urlencoded({ extended: true }));
app.use(express.json());
app.use(express.json({ type: 'application/vnd.api+json' }));
app.use(cors());

app.use(index);
// app.use('/api/', productRoute);

module.exports = app;

Observem que, nesse arquivo app.js, há várias linhas de código comentadas, justamente para poder fazer executar inicialmente a nossa API e ver se estamos desenvolvendo corretamente. Mas, lá para frente estaremos fazendo algumas alterações significativas nesse arquivo e depois descomentar essas linhas.

E finalmente, abram o arquivo src -> routes -> index.js e incluam o bloco de código abaixo:

  • arquivo: src -> routes -> index.js
/**
 * Arquivo: src/routes/index.js
 * Descrição: arquivo responsável pela chamada da Api da aplicação.
 * Data: 02/03/2020
 * Author Glaucia Lemos
 */

const express = require('express');

const router = express.Router();

router.get('/api', (req, res) => {
  res.status(200).send({
    success: 'true',
    message: 'Seja bem-vindo(a) a API Node.js + PostgreSQL + Azure!',
    version: '1.0.0',
  });
});

module.exports = router;

Agora, abram o prompt de comando dentro da pasta api e executem o comando:

> nodemon

E, em seguida, abram o postman e incluam a seguinte URL no (GET): localhost:3000/api/ e vejam o resultado:

Screen-Shot-03-02-20-at-12-47-AM.png

Se apareceu conforme a imagem acima é porque está funcionando a nossa API de forma correta! Agora, vamos nos aprofundar no desenvolvimento. Aqui vamos!

Entendendo um pouco mais sobre pacote: 'node-postgres'

Vocês devem ter notado que, no momento que instalamos alguns pacotes, incluímos o pacote node-postgres. Esse pacote será fundamental para que possamos trabalhar com o Client do PostgreSQL no Node.js.
Esse pacote é um projeto open source. E possui uma documentação simples e direta - ensinando como podemos implementar esse pacote em Promises ou usando Async/Await. Me ajudou e muito a desenvolver esse tutorial!

Recomendo a leitura da documentação do pacote, que encontra-se aqui AQUI

Nesse projeto preferi usar ele do que o Sequelize, que é um ORM muito usado para quem usa o PostgreSQL, MySQL, MariaDB, SQLite e o Microsoft SQL Server. Justo para deixar esse projeto-1 mais simples.

Se vocês desejarem, quando eu terminar essa série, posso criar um projeto na mesma estrutura usando o Sequelize. Deixem nos comentários abaixo se desejam que eu faça um artigo com o Sequelize! 😉

Como já instalamos o pacote node-postgres no início, vamos avançar!

Criando uma variável de ambiente com 'dotenv'

Outro ponto que vocês devem ter percebido é que também instalamos o pacote dotenv. Esse pacote server para que possamos armazenar as nossas variáveis de ambiente que não desejamos deixar disponível para o público ao realizar um commit.

E como usaremos a connection String da base de dados e como essa connection string possui dados sensíveis não queremos disponibilizar isso para todo mundo. Vamos tratar isso agora no nosso projeto. Para isso, sigam os seguintes passos abaixo:

Na raiz do projeto, dentro da pasta api crie o arquivo .env. E dentro dele inclua o seguinte bloco de código:

DATABASE_URL=postgres://{db_username}:{db_password}@{host}:{port}/{db_name}

No meu caso, ficou da seguinte forma:

DATABASE_URL=postgres://postgres:glau123@localhost:5432/crud-nodejs-psql

Se vocês não souberem qual é o db_username do seu PostgreSQL, bastam clicar com o botão direito do Server do PgAdmin e ir em Properties -> Connections que vocês encontrarão o username. Vejam no gif abaixo:

postgresql-03.gif

Configurando a conexão com a Base dados no arquivo: 'database.js'

Agora que já incluímos a nossa connectionstring no arquivo .env, agora é o momento de comerçamos a desenvolver e configurar a conexão da base dados da nossa aplicação ao PostgreSQL.

Para isso, abram o arquivo database.js e incluam o seguinte bloco de código:

  • config/database.js
/**
 * Arquivo: config/database.js
 * Descrição: arquivo responsável pelas 'connectionStrings da aplicação: PostgreSQL.
 * Data: 04/03/2020
 * Author: Glaucia Lemos
 */

const { Pool } = require('pg');
const dotenv = require('dotenv');

dotenv.config();

// ==> Conexão com a Base de Dados:
const pool = new Pool({
  connectionString: process.env.DATABASE_URL
});

pool.on('connect', () => {
  console.log('Base de Dados conectado com sucesso!');
});

module.exports = {
  query: (text, params) => pool.query(text, params),
};

Esse bloco está nada mais do que fazendo a conexão com a nossa connection string para que assim possamos enfim, começar a persistir os dados no PostgreSQL através do Node.js.

Notem que estamos usando o pacote node-postgres. Se desejarem entender um pouco mais sobre o pg.Pool, recomendo a leitura AQUI, pois a partir de agora usaremos bastante ele, incluso as propriedades desse construtor!

Criando a rota: (POST) 'Create Product'

Já fizemos a configuração da nossa aplicação e já estamos realizando a conexão com a base de dados! Agora é que de fato começará a brincadeira! E para isso, vamos desenvolver a primeira rota. Para isso, vamos usar bastante a partir de agora dois arquivos: product.controller.js e product.routes.js.

Sigam os seguintes passos:

Inclua o bloco de código abaixo no arquivo product.routes.js

  • arquivo: product.routes.js
// @ts-nocheck
/**
 * Arquivo: src/routes/product.routes.js
 * Descrição: arquivo responsável pelas rotas da api relacionado a classe 'Product'.
 * Data: 04/03/2020
 * Author Glaucia Lemos
 */

const router = require('express-promise-router')();
const productController = require('../controllers/product.controller');

// ==> Definindo as rotas do CRUD - 'Product':

// ==> Rota responsável por criar um novo 'Product': (POST): localhost:3000/api/products
router.post('/products', productController.createProduct);

module.exports = router;

Agora vamos desenvolver a lógica do método createProductdentro do arquivo product.controller.js

  • controllers/product.controller.js
const db = require("../config/database");

// ==> Método responsável por criar um novo 'Product':

exports.createProduct = async (req, res) => {
  const { product_name, quantity, price } = req.body;
  const { rows } = await db.query(
    "INSERT INTO products (product_name, quantity, price) VALUES ($1, $2, $3)",
    [product_name, quantity, price]
  );

  res.status(201).send({
    message: "Product added successfully!",
    body: {
      product: { product_name, quantity, price }
    },
  });
};

Observe, que simplesmente usamos a query de inserção no código, assim como faríamos num script de SQL. Simples assim. E claro que, para retornar todos os valores inseridos colocamos uma mensagem para confirmar o produto criado e retornando todos os values desse produto.

Agora precisamos atualizar o arquivo app.js antes de testar a nossa aplicação. Para isso, descomente as linhas onde estavam as rotas de product.routes:

  • arquivo: app.js
/**
 * Arquivo: app.js
 * Descrição: arquivo responsável por toda a configuração da aplicação.
 * Data: 02/03/2020
 * Author: Glaucia Lemos
 */

const express = require('express');
const cors = require('cors');

const app = express();

// ==> Rotas da API:
const index = require('./routes/index');
const productRoute = require('./routes/product.routes');

app.use(express.urlencoded({ extended: true }));
app.use(express.json());
app.use(express.json({ type: 'application/vnd.api+json' }));
app.use(cors());

app.use(index);
app.use('/api/', productRoute);

module.exports = app;

Abre o prompt de comando e digite o seguinte comando dentro da pasta api

> nodemon
  1. Agora sim, podemos testar a nossa primeira rota criada. Para isso, abram o Postman no seguinte endpoint: (POST)localhost:3000/api/products, conforme o gif abaixo:

postgresql-04.gif

Se aparecer a seguinte mensagem como abaixo:

{
    "message": "Product added successfully!",
    "body": {
        "product": {
            "product_name": "Logitech MK270 Wireless Keyboard and Mouse Combo",
            "quantity": "2",
            "price": "18.99"
        }
    }
}

É porque persistiu perfeitamente. Para termos certeza disso, abram o PgAdmin da tabela criada e façam conforme o gif abaixo:

postgresql-05.gif

Perfeito! Uma vez que a gente consegue criar a primeira rota, as demais serão fáceis!

Vamos dar continuidade!

Criando a rota: (GET) 'List All Products'

Agora vamos criar a rota que listará todos os produtos criados e persistidos no PostgreSQL. Seria interessante vocês aproveitarem que a rota POST já está criada e incluírem mais dados, para ajudar nas rotas futuras!

Retorne novamente ao arquivo product.routes.js e inclua a rota para listar todos os produtos:

  • arquivo: product.routes.js

// ==> Rota responsável por listar todos os 'Products': (GET): localhost:3000/api/products
router.get('/products', productController.listAllProducts);

Agora, volte ao arquivo funcionario.controller.js e vamos desenvolver a lógica do método listAllProducts:

  • arquivo: funcionario.controller.js

// ==> Método responsável por listar todos os 'Products':
exports.listAllProducts = async (req, res) => {
  const response = await db.query('SELECT * FROM products ORDER BY product_name ASC');
  res.status(200).send(response.rows);
};

Notem a query que fiz aqui: SELECT * FROM products ORDER BY product_name ASC. Aqui estou pedindo para retornar todos os produtos persistidos no PostegreSQL em ordem alfabética! Fiz isso para deixar um pouco diferente! ;)

Vamos testar, abram o Postman e vejam o resultado:

postgresql-06.gif

Funcionou perfeitamente! Notem que, se precisarmos fazer um SELECT mais elaborado com subconsultas, seguindo a lógica, vai funcionar perfeitamente! :)

Criando a rota: (GET) 'List Product by Id'

Agora, ficou muito fácil. Basta juntar os nossos conhecimentos de SQL com os demais CRUD's que já criamos em outras aplicações Node.js.

Vamos agora criar a rota para listar um determinado produto pelo Id. Novamente, abram o arquivo product.routes.js e incluam mais uma rota:

  • arquivo: product.routes.js
(...)

// ==> Rota responsável por selecionar 'Product' pelo 'Id': (GET): localhost:3000/api/products/:id
router.get('/products/:id', productController.findProductById);

(...)

Agora abram o arquivo funcionario.controller.js e vamos desenvolver a lógica dessa rota:

  • arquivo: funcionario.controller.js
(...)

// ==> Método responsável por selecionar 'Product' pelo 'Id':
exports.findProductById = async (req, res) => {
  const productId = parseInt(req.params.id);
  const response = await db.query('SELECT * FROM products WHERE productid = $1', [productId]);
  res.status(200).send(response.rows);
}

Vamos testar agora essa rota no Postman e vejamos o que acontece:

postgresql-07.gif

E vamos prosseguir!

Criando a rota: (PUT) 'Update Product by Id'

Vamos agora novamente retornar ao arquivo product.routes.js para criar a rota updateProductById que será responsável por atualizar o produto pelo Id:

  • arquivo: product.routes.js
(...)

// ==> Rota responsável por atualizar 'Product' pelo 'Id': (PUT): localhost: 3000/api/products/:id
router.put('/products/:id', productController.updateProductById);

Retornemos ao arquivo updateProductById para desenvolver a lógica do método funcionario.controller.js:

  • arquivo: funcionario.controller.js
(...)

// ==> Método responsável por atualizar um 'Product' pelo 'Id':
exports.updateProductById = async (req, res) => {
  const productId = parseInt(req.params.id);
  const { product_name, quantity, price } = req.body;

  const response = await db.query(
    "UPDATE products SET product_name = $1, quantity = $2, price = $3 WHERE productId = $4",
    [product_name, quantity, price, productId]
  );

  res.status(200).send({ message: "Product Updated Successfully!" });
};

Está atualizando perfeitamente! Vejam no gif abaixo:

postgresql-08.gif

Agora vamos para a nossa última rota!

Criando a rota: (DELETE) 'Delete Product by Id'

Enfim, chegamos a última rota da nossa api! Voltemos ao arquivo product.routes.js e vamos criar a rota para o método deleteProductById:

  • arquivo: product.routes.js
(...)

// ==> Rota responsável por excluir 'Product' pelo 'Id': (DELETE): localhost:3000/api/products/:id
router.delete('/products/:id', productController.deleteProductById);

(...)

E enfim, desenvolver a lógica dessa rota no arquivo funcionario.controller.js:

  • arquivo: funcionario.controller.js
(...)

// ==> Método responsável por excluir um 'Product' pelo 'Id':
exports.deleteProductById = async (req, res) => {
  const productId = parseInt(req.params.id);
  await db.query('DELETE FROM products WHERE productId = $1', [
    productId
  ]);

  res.status(200).send({ message: 'Product deleted successfully!', productId });
};

Tudo funcionando perfeitamente, se abrirmos o PostgreSQL veremos que agora só temos 5 produtos cadastrados!

postgresql-10.gif

Palavras Finais

Hoje aprendemos a criar um CRUD API RESTFul com Node.js persistindo localmente no PostgreSQL. No próximo artigo estaremos ensinando a como realizar o deploy dessa aplicação no Azure App Service! Depois de realizar esse deploy iremos testar no Postman e consequentemente no Swagger!

Lembrando que essa série está dividida em 5 partes, a qual vocês podem acompanhar desde os códigos desenvolvidos, os links de cada parte dos artigos e os vídeos de cada série: AQUI

Outra coisa muito importante que gostaria de falar com todos vocês. Eu realizei uma votação na minha Conta do Twitter para saberem se vocês desejariam que eu transformasse essa série de artigos em um e-book. E já temos o resultado final!

Então sim. Já estarei providenciando isso o quanto isso e todas as vezes que eu terminar de escrever um artigo, já irá para o e-book, que provavelmente farei no VuePress!

E para ficarem por dentro de várias outras novidades, não deixem de me seguir lá no twitter!

Twitter

Nos vemos! Até a próxima pessoal! 😍

Posted on by:

glaucia86 profile

Glaucia Lemos

@glaucia86

Cloud Advocate 🥑 @Microsoft | Contributor & Member NodeJs Foundation & React Community | Open Source | She/Her

Microsoft Azure

Any language. Any platform.

Discussion

pic
Editor guide
 

Obrigada por compartilhar seu conhecimento!
Detalhamento excelente que me ajudou a acompanhar e realizar meu CRUD em node.js.

 

Eu que te agradeço!