DEV Community

Cover image for Utilizando o AWS Cloudfront como CDN no Moodle
Felipe KiKo for AWS Community Builders

Posted on • Updated on

Utilizando o AWS Cloudfront como CDN no Moodle

Olá!

Hoje vou explicar como implementar o AWS Cloudfront, serviço de CDN da AWS, em instalações do Moodle...mas antes

O que é CDN e qual vantagem tenho em usar ele?

O Content Delivery Networks, ou CDN, é um mecanismo de distribuição de conteúdo que tem como objetivo fazer a entrega de arquivos de forma mais eficaz, usando pontos de distribuição próximos aos usuários

...OK, mas no Moodle, o que isso faz de diferença?

Como qualquer outra aplicação web, o Moodle possui alguns arquivos estáticos, que quem faz essa distribuição comumente são as instâncias de aplicação, onde está sendo executado o PHP, e por conta disso, todo o tráfego de saída é da EC2, onde só nisso já contamos com uma economia, pois o tráfego de saída do Cloudfront é mais barato comparado ao da EC2, e ainda conta com Free Tier para o Data Transfer Out

E além disso, como expliquei mais acima, o CDN tem como um dos objetivos fazer a entrega mais eficaz do conteúdo, logo, se sua instância estiver localizada, por exemplo, em Virginia (us-east-1) e seus usuários localizados no Brasil, se tivermos o Cloudfront na frente da entrega de conteúdo da aplicação, ela será feita nos pontos de acesso do Cloudfront, aumentando o tempo de resposta dessa entrega do seu conteúdo

Só vantagem né? Então agora vamos colocar a mão na massa!

Pré Requisitos

Antes de tudo, vamos partir do princípio que você já tenha sua aplicação Moodle configurada (na AWS) e sendo executada normalmente, entregando seu conteúdo por um Load Balancer e o DNS tudo bonitinho...certo?

Para essa configuração, vamos criar os seguinte componentes:

  • Cloudfront
  • Bucket S3 para hospedagem dos arquivos estáticos

Criando o Cloudfront

No serviço "Cloudfront" no console da AWS, clique em "Create Distribution"

Nesse primeiro passo, vamos criar a nossa primeira origem de dados, que será o Load Balancer, então em "Origin domain" selecione o seu Load Balancer

Em "Protocol", selecione o que você já esteja usando (recomendo utilizar HTTPS e marcar "Match viewer" para ele responder tanto na 80 como na 443)

O restante pode deixar como está

Image description

Na sessão "Default cache behavior", o único ponto que vamos mudar é o "Allowed HTTP methods" para permitir todos os verbos, selecionando "GET, HEAD, OPTIONS, PUT, POST, PATCH, DELETE" e marcando o "OPTIONS"

Image description

Em "Settings", vamos adicionar o endereço da aplicação em "Alternate domain name (CNAME) - optional" e caso esteja usando SSL (espero que sim!), selecione o seu certificado em "Custom SSL certificate - optional"

Image description

Pronto, pode clicar em "Create Distribution" e aguardar finalizar o deploy...mas ainda não acabou, temos ainda mais algumas coisinhas para configurar

Adicionando o Behavior do S3

Após nosso Cloudfront ser "deployado", vamos criar a origem apontando para o S3, mas antes precisamos enviar nossos arquivos estáticos para o bucket que criamos na etapa de pré-requisitos

Como temos limites da quantidade de behaviors que podemos cadastrar, vamos enviar somente os arquivos que mais tem requisições dentro do moodle

No seu servidor, instale e configure o AWS CLI caso ainda não tenha feito, e dentro do diretório onde está o source do seu moodle, execute o comando:

# Vamos criar um diretorio temporario
mkdir tmp_cloudfront

# Busca e copia somente os arquivos com as extensoes abaixo
find . -type f -iregex '.*\.\(css\|gif\|html\|htm\|jpg\|js\|scss\|png\|svg\|ttf\|woff2\)' -exec cp --parents {} tmp_cloudfront \;

# Envia os arquivos para o bucket S3
aws s3 sync tmp_cloudfront/ s3://CAMINHO DO SEU BUCKET/

# Remove o diretorio temporario
rm tmp_cloudfront
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Pronto, agora precisamos criar nossa origem no Cloudfront, e para isso, no console da AWS dentro do serviço Cloudfront, clique na sua distribuição (que criamos na etapa anterior) e vá na aba "Origins" e clique em "Create origin"

Em "Origin domain", selecione o bucket S3 que você criou, em "S3 bucket access" selecione "Yes use OAI (bucket can restrict access to only CloudFront)" e clique em "Create new OAI" e em "Bucket policy" selecione "Yes, update the bucket policy". O restante pode manter do jeito que está

Image description

Uma vez com nossas origens cadastradas, vamos cadastrar os behaviors! Essa é a parte mais chatinha do processo...Vá na aba "Behaviors" e clique em "Create behavior"

Nesse processo, vamos cadastrar os behaviors referente a entrega de arquivos estáticos do Moodle que são feitas pelo PHP, então vamos cadastrar 8 behaviors:

  • lib/.php/
  • lib/editor/tinymce/plugins/loader.php/*
  • theme/yui_combo.php
  • theme/.php/
  • /pluginfile.php*
  • plugins/loader.php/*
  • draftfile.php/*
  • *.php

Todos eles apontando para seu Load Balancer em "Origin and origin groups" e em "Allowed HTTP methods" selecionado "GET, HEAD, OPTIONS, PUT, POST, PATCH, DELETE" com "OPTIONS" selecionado

Image description

Alem disso, vamos modificar o "Cache key and origin requests", alterando para "Legacy cache settings", onde no "Headers" vamos deixar com "Include the following headers" e em "Add header" vamos adicionar "Host"; Em "Query strings" e "Cookies", selecione "All"

Image description

E agora, vamos criar todos os behaviors para todas as extensões dos arquivos estáticos que enviamos para o nosso S3, então a única parte que irá mudar em cada etapa é a "Path pattern", onde devemos colocar a extensão correspondente, por exemplo: *.css, *.png, etc...

Em "Origin and origin groups" vamos selecionar nosso bucket S3, o restante podemos manter do jeito que está

Image description

Muito importante seguir a ordem de cadastrar, deixando no topo os behaviors que vão ser entregues pelo PHP e depois os estáticos, senão podemos ter problema na ordem de entrega do conteúdo

Vai ficar mais ou menos assim quando você finalizar de cadastrar todos os behaviors

Image description

E pronto! Seu Cloudfront está configurado! Agora basta modificar seu DNS para responder no "Distribution domain name"

Uma última coisa bem importante...os Deploys!

Caso você instale um novo plugin ou faça alguma alteração no seu código fonte, é necessário atualizar esses arquivos também no seu bucket S3

Além disso, você vai precisar fazer uma invalidação do cache para refletir as novas alterações, e para isso basta entrar na sua distribuição, ir em "Invalidations" e "Create invalidation", e no "Add object paths" podemos colocar para invalidar todo o cache, colocando /*

Image description

Até mais e muito obrigado pela Leitura! Ah, e se sentiu falta de alguma informação, algo que possa estar errado ou se quiser tirar dúvidas, fiquem a vontade de comentar! 😃

Discussion (0)