DEV Community

loading...

POO - Explicando acoplamento com sentimentos

Raphael da Silva
Updated on ・2 min read

Flexibilidade mental é essencial para não ficar preso a pensamentos e comportamentos que levam ao sofrimento. Eu sofri muito mentalmente por ficar preso por uma inflexibilidade mental que me prejudicou ao lidar com a realidade e me adaptar a vida.

No contexto da orientação a objetos, a inflexibilidade mental pode ser comparada com o acaplamento no código. Essa é uma analogia que pode explicar a "dor de cabeça" que um código acoplado pode gerar. A classe Pessoa representa uma pessoa, o problema surge quando ela está acoplada. Segue a classe em questão:


// Author: Raphael da Silva
class Pessoa
{

    public function viver()
    {

        $inconformacao = new Inconformacao;
        $inconformacao->ativar();

    }

}
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

No método viver existe um acoplamento com a classe Inconformacao, essa classe representa um sentimento. Uma pessoa inconformada vai sofrer muito, pois nunca vai deixar para trás o que aconteceu de ruim com ela. Ficar preso a esse sofrimento é algo massacrante.

Para resolver isso, é preciso se desapegar da informação, traduzindo isso para o código significa que a classe Pessoa não pode ficar presa (acoplada) a classe Inconformacao. Para fazer isso na prática, é precico passá-la como parâmetro (com injeção de dependência) através de uma abstração para possibilitar a troca de implementações.

A abstração será feita através de uma interface, ela vai representar um sentimento, não importando qual sentimento seja. Segue a interface e a classe Inconformacao implementamdo essa nova interface criada.


// Author: Raphael da Silva
interface Sentimento
{

    public function ativar();

}

class Inconformacao implements Sentimento
{

    public function ativar()
    {

        echo 'A inconformação será levada para todo lugar e vai atrapalhar.';

    }

}
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Agora que a interface foi criada (junto com uma implementação dela), a classe Pessoa ela precisa receber como parâmetro a outra classe que vai usar, ou seja, é preciso remover a criação direta (e acoplada) da instância da classe Inconformacao.


// Author: Raphael da Silva
class Pessoa
{

    private $sentimento;

    public function __construct(
        Sentimento $sentimento
    ){

        $this->sentimento = $sentimento;

    }

    public function viver()
    {

        $this->sentimento->ativar();

    }

}
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

Agora a pessoa pode ter qualquer sentimento, inclusive os bons. Isso elimina a sua dependência com sentimentos específicos, inclusive os ruins. Sem flexibilidade uma pessoa sofre, pois ficar preso a sentimentos pode ser muito destrutivo.

Essa analogia entre acoplamento e flexibilidade mental foi uma forma que encontrei de explicar sobre acoplamento e flexiblidade no código através de experiências que tive. Para acabar com a inconformação de vez, será criada uma nova classe, agora representando um sentimento positivo.


// Author: Raphael da Silva
class BemEstar implements Sentimento
{

    public function ativar()
    {

        echo 'Com bem-estar as coisas ficam melhores :)';

    }

}

// Agora a pessoa pode viver com bem-estar como sentimento
$pessoaMentalmenteSaudavel = new Pessoa(
    new BemEstar
);

$pessoaMentalmenteSaudavel->viver();
Enter fullscreen mode Exit fullscreen mode

É importante não ficar preso (leia-se acoplado) a algo, isso vale para o código-fonte e, principalmente, para a vida.

Discussion (0)

Forem Open with the Forem app