loading...
Cover image for Linux, a escolha certa?

Linux, a escolha certa?

lucasmc64 profile image Lucas Marçal Coutinho ・8 min read

Introdução

Se você abriu este artigo, está no mínimo curioso(a) quanto ao mundo do Pinguim. Parabéns, você está sendo atraído pelo lado mais open-source, privado e customizável da Força.

Usuários de Windows muitas vezes se veem confortáveis em seu Sistema Operacional ou mesmo têm medo de mudarem para Linux por medo de ser difícil e de tudo ser tela preta (terminal). Mas já te adianto que Linux só é um bicho de 7 cabeças se você quiser que ele seja.

Aqui tentarei sanar parte de suas dúvidas sobre Linux e, posteriormente, ensinar como instalar o Pop!_OS 20.04 em dualboot para você aproveitar o melhor dos dois mundos e dar dicas sobre opções à programas do Windows que não estão no Linux.

O sistema operacional perfeito

Sistema Operacional, ou SO, é o nome dado ao tipo de sistema que gerencia seu computador, como o Windows e o MacOS.

O SO perfeito não existe. Sim, é isso mesmo. Não existe um sistema perfeito, todos estão em constante atualização para serem sempre a melhor versão de si mesmos.

O sistema perfeito para você seria aquele que supre todas as suas necessidades.

Se o Windows não está dando tudo o que você precisa, travando ou com alguns bugs irritantes, recomendo testar uma distribuição Linux.

Mas se ele supre todas as suas necessidades, você se sente produtivo nele ou mesmo ama uma grande variedade de jogos... Bom, ponha tudo na balança.

Prós e contras

Para te ajudar a decidir qual o sistema que melhor te atende, aqui vão alguns prós e contras do Windows e do Linux.

Prós

  • É mais rápido que o Windows;
  • É muito mais seguro em relação ao Windows;
  • É open-source e gratuito;
  • Múltiplas escolhas de interfaces;
  • É personalizável.

Contras

Tão simples e direto quanto um tapa na cara:

  • Linux tem pouquíssimos jogos NATIVOS em relação ao Windows;
  • Não existem soluções similares para Linux de todo o arsenal de programas do Windows.

Distros

"Distro" nada mais que uma abreviação de "Distribuição", uma referência genérica a uma distribuição Linux.

Ao contrário dos outros SOs, o termo Linux é uma generalização (um agrupamento) de vários sistemas operacionais baseados em um mesmo "coração", um mesmo código central: o Kernel Linux.

E essa é uma das graças do Linux, se você enjoar ou não gostar de uma distro, basta escolher outra e não precisa pagar por isso.

Lembra que eu disse que Linux só é um bicho de 7 cabeças se você quiser que ele seja? Pois bem, há distros que demandam de um pouco mais de experiência para se usar e até mesmo pra instalar (e falta de amor próprio), como o Arch Linux e o Kali Linux.

E é aí que entramos em um ponto crucial para a escolha da sua distro e a sua experiência com Linux: a interface.

Interfaces

Interface é a parte da distro que gerencia o jeito como as coisas são apresentadas para o usuário.

Diferentemente do Windows e do MacOS, que tem apenas sua interface padrão com recursos bem limitados de personalização, existem diversas interfaces para distros que podem ou não impactar o seu workflow atual positivamente.

O que eu quis dizer é que em algumas interfaces você vai se sentir mais produtivo, confortável ou até achar mais bonitas que outras.

Existem interfaces mais amigáveis, intuitivas e que até possuem similaridades com o Windows para facilitar a transição do usuário.

Recomendo fortemente dar uma vasculhada no canal Diolinux, ele é uma das melhores referências no mundo Linux que conheço.

Gnome

O Gnome é um projeto que dá ênfase especial a usabilidade e proporciona um modo de uso um bocado diferente da do Windows. Mas mesmo assim é uma interface intuitiva e de fácil adaptação.

Talvez você já deve ter ouvido falar em uma das distros Linux mais famosas, o Ubuntu. Ela é recomendada por muita gente justamente por ser fácil de aprender a usar, ter uma base sólida e atualizações constantes.

Há diversas outras distros que usam o Gnome como interface – Manjaro, Debian, Fedora, Pop!_OS (a distro que estou usando no momento) – cada uma com suas peculiaridades.

No momento em que este artigo é escrito foi anunciado o desenvolvimento do Gnome OS, distro com propósito para lançamento e teste de novas features do Gnome.

Cinnamon

O Cinnamon é uma interface derivada do GNOME desenvolvida pelo Linux Mint. Para os usuários de Windows essa é uma interface muito mais amigável e familiar, sedo justamente essa a intenção dele: ser uma porta de entrada para quem quer migrar para o mundo Linux.

Sem duvidas o Linux Mint é outra ótima recomendação, com uma interface extremamente intuitiva e, como é baseado no Ubuntu, tem sua base de programas atualizada.

Existem outras distros que usam o Cinnamon além do Linux Mint como Debian e Fedora, com suas diferenças, claro.

E aqui vale ressaltar que as distros podem lançar versões diferentes de si mesmas mas com outra interface. Ou seja, caso você venha a enjoar de uma interface, por exemplo, mas gostar de como a empresa por trás da distro a mantém, é possível aquela distro tenha alguma versão com outra interface (você aproveitaria o melhor dos dois mundos). No Linux há sabores para todos os gostos.

KDE Plasma

O KDE Plasma é desenvolvido pelo KDE com foco em usabilidade e, principalmente, personalização. O KDE Neon é a distro que o KDE mantém para testar novas features no KDE Plasma.

Algumas das distros que adotam essa interface por padrão em alguma de suas versões são o Manjaro, Debian, Fedora, Kubuntu.

DDE

Criado pela empresa mantenedora do Deepin, o DDE (Deepin Desktop Enviroment) oferece uma ótima experiência de uso e é uma das interfaces mais belas, na minha opinião, principalmente em sua última versão no Deepin 20.

Além do Deepin, o UbuntuDDE vem com essa interface por padrão, porém com uma versão mais antiga dela.

Xfce

O Xfce é um ambiente gráfico que tem como foco ser rápido e leve, enquanto ainda é visualmente atraente e de fácil utilização. Como o seu foco é desempenho, não espere animações e feitos muito elaborados.

Algumas distro que o adotam são Linux Mint, Debian, Manjaro, Xubuntu, Fedora.

Mate

Mate é uma interface derivada do Gnome 2. Criado devido à mudança "agressiva" de visual do GNOME 3, o Mate tem o intuito de oferecer um ambiente intuitivo e atraente que tem suporte as novas tecnologias, porém preserva uma experiência de uso tradicional.

Distros que o disponibilizam por padrão são Linux Mint, Debian, Fedora, Manjaro, OpenSuse, Ubuntu Mate.

Outras interfaces

Existem outras interfaces como o Lxde, Lxqt e UkUI, mas esse artigo ia ficar ainda maior que ele já está. Recomendo que você pesquise, dê uma olhada no canal Diolinux pra ver quais interfaces te agradam e como elas funcionam.

A interface perfeita

E aqui vamos nós de novo... Não existe interface perfeita, mas sim aquela que você se sente mais confortável em usar, na qual você é mais produtivo ou só a que acha mais bonita.

Recomendo que você teste, experimente e aprenda mais sobre o assunto, até porque você não precisa pagar nada por isso.

Eu citei no item anterior, em cada interface, distros tem versões que vem com elas por padrão. Mas você não precisa necessariamente formatar o computador com outra distro pra usar outra interface.

Outras interfaces poder ser instaladas via terminal e, na hora de fazer login, vocês escolhe qual interface você deseja usar. Basta pesquisar na internet sobre a instalação que quer fazer.

Tem outra possibilidade: na hora de formatar o computador com a primeira distro, basta separar a home (pasta que contém seus arquivos e configurações) e, quando for trocar de distro bastar instalar em cima da anterior e usar a mesma home sem formatar. Recomendo ver esse vídeo, não é exatamente sobre esse assunto mas vai esclarecer as suas dúvidas.

Escolhendo a sua distro

Supondo que você já pesquisou melhor sobre as interfaces, recomendo que você veja agora os vídeos Qual a melhor distro para “——” e Como escolher a melhor distro para o seu uso?. O primeiro é basicamente uma regravação do segundo, mas ambos se complementam e vão ressaltar pra você alguns pontos importantes para a escolha da distro.

Mas aqui vão algumas recomendações por quesitos:

Beleza

O Deepin e Ubuntu Kylin são de longe as distro mais bonitas para mim. Mas há um porém: ambas são distros chinesas e quando se tem algum problema na distro não há garantias que você vá encontrar algum fórum ao menos em inglês com a solução.

Eu já usei o Deepin, ele tem suporte a PT-BR mas, pelo que pesquisei, o Ubuntu Kylin pode ter algumas partes não traduzidas.

Outra distro muito bonita é o eXternOS, porém ela ainda está em fase beta.

Uma opção seria usar uma distro com KDE Plasma e modificá-la como você desejar, há vários tutoriais no internet e os resultados são incrivelmente lindos.

Jogos

Essa é uma ferida que quem não gosta de Linux gosta de martelar. Como disse anteriormente, o Linux não tem muitos jogos nativos como o Windows… Mas nada impede de tentar rodar os jogos do Windows no Linux.

Recomendo você a ver esses dois vídeos: Configurando o Pop!_OS para jogos e Como jogar no Linux em 2020. Vão te dar uma noção de como funciona as coisas e te dar dicas de onde olhar pra saber se seus jogos favoritos tem suporte no Linux.

E, como um dos títulos dos vídeos ja sugere, o Pop!_OS é uma das melhores distro para se jogar atualmente, já vindo com os drivers da Nvidia (escolhendo essa opção no site) e por ter um repositório (base de programas) atualizada com frequência.

Estabilidade (uma distro para a todos governar)

Em geral, distros como Ubuntu, Linux Mint e Pop!_OS são estáveis, porém há uma que é conhecida exatamente por isso: o Debian.

Sendo assim ela não possui os programas em suas versões mais recentes, pois suas atualizações só são disponibilizadas depois de muitos testes.

Desenvolvimento

Aqui já precisamos dos softwares mais recentes, atualizações constantes e um grande arsenal de programas. O Ubuntu foi por muito tempo a queridinha e a melhor distro para se desenvolver no mundo Linux por ser conhecida, estável e fácil de usar.

Porém, com o tempo outras distros, incluindo derivadas do próprio Ubuntu como o Linux Mint, também adquiriram e reforçaram essas características, com algumas tendo um apelo a mais para o público dev como o Pop!_OS.

Liberdade que chama, né?

Não precisa ficar indeciso dentre tantas possibilidades de escolha, é open-source! Caso queira, basta formatar e instalar outra distro ou outra interface. Você é livre para instalar, reinstalar e modificar como quiser.

Espero ter esclarecido algumas de suas dúvidas. Sei que não abordei tudo, mas outros artigos virão para complementar esse, desde

Referências e recomendações

Diolinux

Curso de Linux - Curso em Vídeo

Posted on by:

lucasmc64 profile

Lucas Marçal Coutinho

@lucasmc64

A coffee-hungry grasshopper and loves Dark Mode who is on a fearless journey through knowledge.

Discussion

pic
Editor guide